Logos Consultoria

Notícias

Sudene vai oferecer apoio financeiro inédito para startups

Acordo de cooperação técnica assinado com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (FAPEAL) marcou início do projeto. Iniciativa vai apoiar 11 empresas em cada estado da área de atuação da Sudene e movimentar R$ 6 milhões em investimentos.

Recife (PE) – A Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste Sudene vai investir R$ 6 milhões para apoiar projetos de startups voltados à área de pesquisa, desenvolvimento e inovação e associados ao desenvolvimento regional. A ação inédita foi anunciada nesta quinta-feira (13) durante a assinatura de um acordo de cooperação com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (FAPEAL). A ideia é que a Sudene apoie 11 startups em cada um dos estados da área de atuação da autarquia.

Os projetos serão escolhidos de forma adicional ao portfólio de iniciativas já inscritas no Programa Centelha II, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP). A Sudene irá participar financeiramente, na forma de subvenção econômica, diretamente nos projetos selecionados pelas entidades de amparo à pesquisa inscritas pela FINEP no Programa Centelha II. Os recursos custodiados no Banco do Nordeste do Brasil (BNB) serão repassados por meio de termo de outorga diretamente às empresas de pesquisa, desenvolvimento e inovação selecionadas.

As startups interessadas em participar do processo devem consultar os editais abertos em cada um dos estados através das suas respectivas instituições de amparo à pesquisa e desenvolvimento.

A celebração da parceria com a FAPEAL consolida a estratégia da Sudene de promover a competitividade das diferentes atividades produtivas regionais através do estímulo à inovação. A autarquia planeja criar um ecossistema mais consistente de geração de produtos e serviços que consigam disseminar a cultura empreendedora e melhorar as estruturas econômica e social da região.

Além de ressaltar o ineditismo da ação da Sudene, o superintendente da autarquia, general Araújo Lima, destacou o esforço da instituição em mobilizar parceiros para viabilizar projetos. “O projeto não é só da Sudene, mas de todos que estão aqui. Temos a capacidade de colocar na mesa interlocutores que, sem a nossa participação, talvez não se encontrassem”.

Fomentar a inovação é uma das premissas do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE), proposto pela Sudene e que se encontra em tramitação na Câmara Federal através do projeto de lei 6163/2019. A proposta reúne um conjunto de programas e ações articulados pela Sudene em parceria com os governos estaduais e instituições de fomento ao desenvolvimento regional para estimular a atração de projetos, a diversidade das atividades produtivas e a melhoria dos indicadores sociais da área de atuação da autarquia.

Orçamento inédito

A liberação dos recursos próprios para custeio de projetos em pesquisa e desenvolvimento é uma conquista histórica da Sudene, ocorrida no ano passado. Os valores correspondem à parcela de um 1,5% do montante do produto de retorno das operações de financiamentos concedidos com recursos do FDNE. A Sudene conta com aproximadamente R$ 35 milhões em recursos.

Participações

Pela Sudene, participaram do encontro o superintendente, general Araújo Lima, os diretores Raimundo Gomes de Matos (planejamento e Articulação de Políticas) e Sérgio Wanderley Silva (fundos, incentivos e atração de investimentos), além do coordenador-geral de Estudos, pesquisas, tecnologia e inovação, Marcos Falcão. A equipe recebeu os representantes da FAPEAL, Fábio Guedes Gomes (presidente) e João Vicente Ribeiro Barroso da Costa Lima (diretor executivo de ciência e tecnologia), além de Roberto Germano, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Paraíba (FAPESQ) e presidente regional do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP); José Fernando Thomé Jucá, Diretor-presidente da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE); Rubens Freire, Secretário Executivo de Ciência e Tecnologia da Paraíba e Rafaelly Fortunato, analista de fomento da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP).

Importância da parceria

“Foi um grande passo dado pelas fundações de amparo à pesquisa no Nordeste junto com a Sudene para financiar projetos dentro do programa Centelha. Mais de 100 empresas poderão ser criadas com o pulso dado pelos recursos da Sudene”, destacou o presidente da FAPEAL, Fábio Guedes Gomes.

Acontecimento icônico

“É um momento icônico entre a Sudene e as fundações de apoio à pesquisa no Nordeste. Primeiro porque foi possível destravar estes recursos do FDNE para aplicação em ciência, tecnologia e inovação. E mais ainda, sela a relação produtiva entre estas fundações e a Sudene no sentido de cumprir as diretrizes lançadas pelo planejamento estratégico da Sudene. Ganham todos os pesquisadores e a comunidade científica”, avaliou o presidente da CONFAP, Roberto Germano.

Ampliação de parceria

Na ocasião, Rafaelly Fortunato, da FINEP, antecipou que a instituição vai estreitar a parceria com a Sudene em 2022. “Para nós, esta parceria com a Sudene é extraordinária, no sentido de fortalecer o desenvolvimento regional e o ecossistema de inovação da região. Temos uma perspectiva de trabalho intensa em 2022 porque a FINEP, em conjunto com a Sudene, planeja lançar editais em linhas temáticas prioritárias, principalmente indústrias 4.0 e energias renováveis”, concluiu.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email
Share on whatsapp